segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Dor de cotovelo

Ao versejar dor de cotovelo, o poeta expõe as suas dores numa vitrine, os versos. Quem lê, muitas vezes, as recolhe, pois também são suas as dores do poeta.


Texto registrado na Agência Brasileira do ISBN (International Standard Book Number) Ministério da Cultura - Fundação Biblioteca Nacional, sob número 978-85-63853-54-7. 
Crédito da imagen: Google

Poeta

Penso que a vida é o ensaio que o poeta precisa para ser poeta. Ora por similitude, ora por contraste, não há outro jeito, ele trabalha com os acontecimentos vivenciados, sua matéria prima. Enfim, na maioria das vezes, coloca a mão na massa da intimidade que mostra, insinua ou (não)esconde nos versos. Quem passa pela vida de um poeta deixa poesia nela.


Texto registrado na Agência Brasileira do ISBN (International Standard Book Number) Ministério da Cultura - Fundação Biblioteca Nacional, sob número 978-85-63853-54-7. 
Crédito da imagen: Google

Pipa


Na infância, quanto mais alto a pipa subia, a linha ficava com mais força. Com isso, antes do catecismo, aprendi que lá em cima há Algo com uma força inigualável. 
Quem empina pipa, sabe disso. Quem não empina, já ouviu falar. Aqueles com raciocínio cartesiano não acreditam. Eu prefiro acreditar.


Texto registrado na Agência Brasileira do ISBN (International Standard Book Number) Ministério da Cultura - Fundação Biblioteca Nacional, sob número 978-85-63853-54-7. 
Crédito da imagen: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...